quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

O QUE É VERDADEIRAMENTE A ILUMINAÇÃO?




por Edward Morgan


Encontrando o verdadeiro caminho para a Libertação

Monges budistas, iogues hindus, professores espirituais modernos e entusiastas do Burning Man usam o termo “Iluminação espiritual” – mas estarão eles a falar sobre a mesma coisa?

Neste artigo vou explorar o que é Iluminação espiritual, tanto pela definição tradicional, bem como pela interpretação moderna. Não existe consenso em torno deste tema, e é uma área de intenso debate metafísico.


O meu propósito aqui é o de eliminar alguns equívocos e discutir as atitudes ideais a serem desenvolvidas em relação a este objectivo mais elevado.



A Definição Tradicional

O conceito tradicional de Iluminação vem das tradições espirituais da Índia – nomeadamente das diversas escolas de Yoga, Vedanta e Budismo – e define o estado mais elevado de realização espiritual. O fim do caminho.

Alguns dos sinónimos para Iluminação, dados por diferentes escolas de pensamento, são:

* Budismo – Nirvana, Libertação, Despertar, Cessação

* Ioga – Libertação (moksha, mukti), Realização, Libertação, Aloneness (kaivalya), União (ioga), Perfeição (poorna)


* Vedanta – Auto-realização, Autoconhecimento, Jnana





A Raiz da Iluminação

Todas estas tradições têm vários pontos de desacordo quando se trata de definir a “natureza metafísica” da Iluminação. No entanto, na sua raiz, todos parecem concordar em pelo menos três pontos:

*É permanente (não pode ser perdido uma vez alcançado)

* Envolve transcender o ego

* É o fim de todas as formas de sofrimento
Como você pode ver, os objectivos são difíceis de atingir.


Existem semelhanças entre esse conceito e o que é chamado de Salvação ou de “Reino de Deus” no Misticismo Cristão, e “União com Deus” no Sufismo, mas explorá-los está além do alcance deste artigo.




As Concepções Modernas

De acordo com o Bhagavad Gita, apenas um em um bilião de pessoas “conhece a Verdade”, isto é, é Iluminado. No entanto, hoje em dia existem muitas pessoas que se julgam iluminadas. Sendo assim, para 99% dessas pessoas, uma das seguintes afirmações é verdadeira:

* (A) Elas acreditam estar mais à frente no caminho do que na realidade estão.

* (B) Eles postulam diferentes níveis de Iluminação, chamada a definição tradicional de “Iluminação completa”, e colocam-se nalgum patamar dessa escala.

* (C) Eles consideram a definição tradicional de Iluminação como mítica, exagerada ou impossível. Incapazes de entenderem até mesmo como alcançá-la, eles redefinem a libertação de acordo com o seu nível de experiência.


Sempre haverão pessoas na categoria “A”, e eu não estou muito preocupado com isso. O ego é um mestre do engodo, e ele pode estar camuflado na espiritualidade também.




O Verdadeiro Despertar

Eu também não tenho nenhum problema com a categoria “B”, embora eu a ache potencialmente confusa e enganosa ao nomear certos estágios do caminho como “Iluminação” quando eles realmente não satisfazem os padrões tradicionais definidos para este estado (como nas referências hindus e budistas).

Existem níveis de experiências. Não existem níveis de Realização. – Ramana Maharshi (citação)

Existem muitos marcos no caminho, após os quais ocorrem transformações profundas e permanentes, e muitas das possibilidades de sofrimento futuro simplesmente desaparecem. Falo disso após ter observado vários professores, e também pela minha própria experiência pessoal. Esses marcos são mais bem apelidados de “Despertares” – e existem muitos “Despertares” antes da Iluminação / libertação final.




Distorcendo o significado

Continuando, o verdadeiro problema são as pessoas da categoria “C”. Estão a distorcer o significado essencial da Iluminação. Talvez confundam certos “Despertares” ao longo do caminho com a plena libertação, julgando-se iluminados.

A fim de “fazerem esse trabalho” para si próprios, eles precisam de redefinir a Iluminação em termos mais suaves, de modo a que ela corresponda ao seu nível. E então, porque há obviamente muito trabalho ainda adiante para eles, ou dizem que a “Iluminação é um passo na viagem e não o fim” ou fingem que tudo aquilo que ainda está a faltar não é importante (como a maioria Neo-advaitistas).

Eu não quero com isto dizer que todo aquele que afirma ser Iluminado está a ser enganador – nem significa que eles não são professores espirituais eficazes. Mas, se eles não cumprem os “requisitos tradicionais”, parece-me que eles faltará humildade ou autoconsciência. Ou então eles deveriam usar outra palavra para descrever a sua experiência / estado.





A Verdadeira Natureza da Realidade

Olhando para o lado positivo, no entanto, até mesmo esse aligeirar dos requisitos para a Iluminação é benéfico para algumas pessoas, uma vez que faz com que sintam que é mais facilmente alcançável. Com isso vem maior motivação e dedicação à prática espiritual.

Ainda assim, pode-se obter esse benefício sem distorcer o ensinamento original.

Muitas das tradições concordam que a Iluminação já está aqui e agora, e que é a nossa verdadeira natureza – ou a verdadeira natureza da realidade. Não é que tenhamos que alcançá-la ou nos tornarmos nela, mas precisamos eliminar os obstáculos à sua expressão



O Caminho Súbito vs Gradual

Alguns ensinamentos consideram a libertação como um objectivo, algo a ser trabalhado conscientemente e metodicamente. Eles enfatizam a necessidade de transformar e purificar a mente – ou mesmo transcendê-la completamente – através de práticas como a meditação, estudo espiritual, ética, devoção, etc. Podemos apelidar isso de abordagem gradual.

Outras tradições preferem enfatizar o aspecto “já presente” da Iluminação e, depois, centrar os ensinamentos mais em torno de indagar a sua verdadeira natureza e simplesmente viver no momento presente com o não-apego. Podemos chamar isso de abordagem súbita.

Uma combinação de práticas parece ser o mais desejável. Ou pelo menos estar ciente das armadilhas da sua abordagem em particular. Aquele que procura um caminho gradual também pode cultivar a sensação de que tudo é perfeito aqui e agora, e que a verdadeira natureza é sempre acessível. Por outro lado, aquele que procura o caminho repentino pode cultivar as práticas e qualidades mentais da “abordagem lenta”, e contemplar a verdade da Iluminação súbita, cultivo gradual.



Uma Direcção e Não uma Meta

A Iluminação completa é possível, e não é apenas para os monges. No entanto, é extremamente raro. Eu acredito que em qualquer momento, no mundo inteiro, há provavelmente menos de uma centena de pessoas nesse pico de realização.

Quando esta verdade se torna clara sobre o quão esquiva e rara a Iluminação completa é, muitas pessoas sentem-se desanimadas, frustradas ou desmotivadas. A quantidade de esforço envolvido é tão grande, e as exigências de tempo são tão consideráveis, que muitos simplesmente concluem que “a Iluminação não é para mim e eu nunca poderei pratica-la como esses mestres”. Para a maioria das pessoas, procurá-la obsessivamente é realmente uma fonte de sofrimento.

Todas essas questões acontecem quando tomamos a Iluminação como um objectivo difícil e nos apegamos a ela. E esses problemas todos desaparecem no momento em que fazemos um pequeno ajuste na nossa mentalidade.



Uma Mudança na Mentalidade


Um objectivo em sempre é para ser alcançado. Muitas vezes serve simplesmente como algo para onde apontar.
Bruce Lee

Esta atitude também impede os seguintes problemas: (a) sentir que você não é bom o suficiente, ou digno; (B) sentir-se frustrado com a lentidão do seu progresso ou o com a extensão do caminho que tem pela frente; (C) querer desistir; (D) diluição do conceito original de Iluminação.

Uma vez que você o considerar como uma direcção, você torna-se mais tolerante em relação a ele. Você é capaz de desfrutar melhor do caminho em si, sem ansiedade, e crescer para a libertação de uma forma mais orgânica. Também se torna menos provável que a sua busca espiritual interfira negativamente com outros aspectos da sua vida




Colocando as Coisas em Perspectiva


Em muitas tradições, os ensinamentos são bastante binários: você é ignorante ou iluminado. No entanto, uma vez que o esclarecimento é tão raro e elevado, esta forma de ver as coisas muitas vezes pode ser inútil. Existem mil marcos importantes que podem acontecer antes da plena esclarecimento, e muitos destes são profundamente transformadores. Saber reconhecer estes “mini-despertares” pode ajudar a manter aquele que busca motivado e no bom caminho.

Os avançados Yogis, monges e mestres com os quais podemos comparar-nos estão no pico do seu caminho. Eles são como os atletas olímpicos de meditação. Muitos de nós são apenas amadores sérios, aficionados ou semiprofissionais. Muito poucas pessoas vão praticar como esses mestres. Mas todos – você incluído – podem praticar um pouco e, com o tempo, desfrutarem de uma vida muito mais feliz, mais pacífica e mais significativa.

Naturalmente, podemos e devemos olhar para aqueles que incorporam completamente o estado de libertação com o propósito de sermos inspirados a caminhar nessa direcção. Mas isso deixa de ser útil quando se transforma numa comparação auto-degradante.





Desfrutando do Caminho

O caminho espiritual existe para que possamos libertar-nos do sofrimento. Assim, nós poderemos encontrar a verdadeira Paz, Amor, Sabedoria e Significado. Assim, podemos viver uma vida profunda, uma vida de Verdade. Portanto, aprendamos a seguir este caminho e crescer nele de uma forma gentil – sem violência contra nós mesmos (ou par a com os outros), pois isso derrota o próprio propósito.

Aprendamos a desfrutar do próprio caminho. Então não haverá sacrifício. Sem luta. Apenas a expansão natural da Consciência.

Se você forçar uma criança a crescer rapidamente e a abandonar todos os seus brinquedos, isso não será eficaz. Mesmo se ela crescer mais rápido do que o habitual, ela vai ressentir-se desse crescimento e encontrar esconderijos secretos para os brinquedos que foram abandonados prematuramente.




Crescendo Organicamente

Se em vez disso você simplesmente facilitar o seu crescimento, o momento chegará em que a criança sentirá que deve desistir desses brinquedos pela sua própria vontade. Este é o crescimento orgânico – indolor, natural e oportuno.

Este tipo de crescimento é impedido quando tentamos comparar-nos aos outros no caminho espiritual, fingir estar à frente de onde realmente estamos ou apegar-nos ao objectivo final. Então, vamos evitar essa armadilha e concentrarmo-nos na nossa jornada agora mesmo, onde nós verdadeiramente estamos, um passo de cada vez.

Com o tempo, à medida que a nossa prática se aprofundar, haverá um sentimento de Alegria, Paz e Liberdade que vem da sua prática espiritual que é diferente de tudo o que você pode viver outro lugar. Quando isso começa a acontecer… então ainda que leve você 5 meses, 5 décadas ou 5 vidas para alcançar a Iluminação, não importará muito. Você está feliz e bem, no seu lugar único no Universo, e nada mais importa.




O Seu Caminho Único


Os primeiros sinais de progresso no caminho do Yoga são a saúde perfeita, leveza física, um rosto luminoso, uma bela voz e a Liberdade de desejo.
Svetasvatara Upanishad

Not bad, I’d say.

Nada mau, eu diria.

Do meu lado das coisas, eu não pratico 16 horas por dia, como os monges fazem, nem eu sigo os ensinamentos perfeitamente. Eu medito 2 horas por dia e tento seguir os princípios e práticas durante o dia o melhor que posso e, posso afirmar, por experiência pessoal, que os frutos dos primeiros passos no caminho da Libertação são mais valiosos do que qualquer coisa que o mundo me possa oferecer.

Mantendo isso em mente, e o Iluminismo como um Norte (ao invés de um objectivo obsessivo), eu continuo no caminho feliz, sabendo que estou a fazer a melhor coisa que eu poderia fazer com a minha vida. Se a iluminação existe ou não, se é possível para mim ou não – buscar isso é o que parece proporcionar uma boa vida.




Pensamentos finais

De certa forma, a iluminação e o serviço espiritual são o objectivo e o propósito de todos os meus esforços. Mas a partir de uma perspectiva mais pragmática, eu simplesmente pratico porque eu pratico. Pratico porque é a melhor forma de viver.

Façamos com que aqueles que procuram o caminho espiritual levem a iluminação a sério, sem alterar o significado original desse estado – para que não sejamos encaminhados para desvios que só nos levam a meio caminho.

Tomemos a iluminação como uma direcção, um Norte – e não um objectivo difícil de alcançar. Se a Iluminação acontecer, isso é óptimo. Se não, vamos caminhar com a convicção de que mesmo os primeiros e verdadeiros passos no caminho da Libertação já trazem mais benefícios e superpoderes à vida do que qualquer outra coisa que possamos encontrar neste mundo.



Tradução para o Português: Prepare For Change






segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

LUZES DO MUNDO - ZYGMUNT BAUMAN





Zygmunt Bauman - Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos




O sociólogo polonês Zygmunt Bauman é um dos intelectuais mais respeitados da atualidade. Bauman tem um histórico de vida que passa pela ocupação nazista durante a Segunda Guerra Mundial, pela ativa militância em prol da construção do socialismo no seu país sob a direta influência da extinta União Soviética e pela crise e desmoronamento do regime socialista. 

Professor emérito de sociologia da Universidade de Leeds, no Reino Unido, Bauman propõe o conceito de “modernidade líquida” para definir o presente, em vez do já batido termo “pós-modernidade”, que, segundo ele, virou mais um qualificativo ideológico.

Aos 89 anos, seus livros venderam mais de 200 mil cópias. Um resultado e tanto para um teórico. 

Zygmunt Bauman  nasceu no dia 19 de novembro de 1925, em Poznán na Polônia. Membro de uma família de judeus não praticantes, tive que emigrar com sua família para a Rússia, quando os nazistas invadiram a Polônia. 



Ele iniciou sua trajetória acadêmica na Universidade de Varsóvia, mas logo foi obrigado a deixar a academia.

Em 1963, Zygmunt Bauman foi censurado e afastado da Universidade de Varsóvia por causa de suas ideias, consideradas subversivas no comunismo. 


Sem muitas perspectivas, o sociólogo abandonou sua pátria e partiu para a Inglaterra, depois de passar pelo Canadá, EUA e Austrália. No início da década de 70 ele assumiu o cargo de professor titular da Universidade de Leeds, permanecendo neste posto por pelo menos vinte anos. Aí ele teve contato com o intelectual que inspiraria profundamente seu pensamento, o filósofo islandês Ji Caze.

Grande parte de sua obra já foi traduzida no Brasil. Seus livros são povoados por idéias sobre as conexões sociais potenciais na sociedade contemporânea, nesta era comumente conhecida como pós-modernidade. 



Os estudos sociológicos lhe permitem refletir sobre a angústia que reina nos sentimentos humanos, emoção despertada pela pressa de encontrar o parceiro perfeito, sempre mantido como meta ideal, nunca como realidade concreta.


Assim, os casais procuram manter relacionamentos abertos, que lhes possibilitem uma porta de saída para novos encontros. 

A insatisfação está, portanto, constantemente presente na esfera da afetividade humana. As pessoas desejam interagir, buscam a vivência do afeto, mas não querem se comprometer. 



É o que Bauman chama de amor líquido, vivenciado em um universo marcado pelos laços fluidos, que não permanecem, não se estreitam, desobedecem à lei da gravidade, ou seja, à ausência de peso. O que provoca a famosa ‘insustentável leveza do ser’, preconizada pelo escritor tcheco Milan Kundera.

Sua obra se caracteriza pela extrema perspicácia na análise dos problemas sociais que perpassam a experiência cotidiana do homem contemporâneo na conjuntura valorativa que é denominada pelo autor como “Modernidade Líquida”.

Bauman define modernidade líquida como um momento em que a sociabilidade humana experimenta uma transformação que pode ser sintetizada nos seguintes processos: a metamorfose do cidadão, sujeito de direitos, em indivíduo em busca de afirmação no espaço social; a passagem de estruturas de solidariedade coletiva para as de disputa e competição; o enfraquecimento dos sistemas de proteção estatal às intempéries da vida, gerando um permanente ambiente de incerteza; a colocação da responsabilidade por eventuais fracassos no plano individual; o fim da perspectiva do planejamento a longo prazo; e o divórcio e a iminente apartação total entre poder e política.



Bauman crê que os relacionamentos a dois não podem se desenrolar à parte da cena social, das regras do jogo estabelecidas pela sociedade global. Nada pode, segundo ele, fugir deste complexo panorama, do moderno fenômeno conhecido como globalização. Aliás, o autor é também famoso por suas agudas pesquisas sobre os vínculos entre os tempos modernos, o Holocausto e o frenético consumo da era pós-moderna.

Para o sociólogo, a fluidez dos vínculos, que marca a sociedade contemporânea, encontra-se inevitavelmente inserida nas próprias características da modernidade, discussão esta que está perfeitamente retratada nas primeiras obras do autor. É impossível fugir das consequências da globalização, com suas vertiginosas ondas de informação e de novas idéias. Tudo ocorre com intensa velocidade, o que também se reflete nas relações entre as pessoas.


No Brasil é possível encontrar pelo menos dezesseis de seus livros traduzidos para o português, todos pela Jorge Zahar Editor. Entre eles os principais são Amor Líquido, Globalização: as Conseqüências Humanas e Vidas Desperdiçadas. 



“Amor liquido” é talvez o livro mais popular de Bauman no Brasil. É neste livro que o autor expõe sua análise de maneira mais simples e próxima do cotidiano, analisando as relações amorosas e algumas particularidades da “modernidade líquida”. Com a ideia de “liquidez”, ele tenta explicar as mudanças profundas que a civilização vem sofrendo com a globalização e o impacto da tecnologia da informação.

Vivemos tempos líquidos, nada é feito para durar, tampouco sólido. Os relacionamentos escorrem das nossas mãos por entre os dedos feito água.

A modernidade imediata é "leve", "líquida", "fluida" e infinitamente mais dinâmica que a modernidade "sólida" que suplantou. A passagem de uma a outra acarretou profundas mudanças em todos os aspectos da vida humana. Zygmunt Bauman esclarece em seus textos, como se deu essa transição levando o leitor a repensar os conceitos e esquemas cognitivos usados para descrever a experiência individual humana e sua história conjunta.

Bauman tenta mostrar nossa dificuldade de comunicação afetiva, já que todos querem relacionar-se. Entretanto, não conseguem, seja por medo ou insegurança. As relações terminam tão rápido quanto começam, as pessoas pensam terminar com um problema cortando seus vínculos, mas o que fazem mesmo é criar problemas em cima de problemas.

É um mundo de incertezas, cada um por si. Temos relacionamentos instáveis, pois as relações humanas estão cada vez mais flexíveis. 





Acostumados com o mundo virtual e com a facilidade de “desconectar-se”, as pessoas não conseguem manter um relacionamento de longo prazo. É um amor criado pela sociedade atual (modernidade líquida) para tirar-lhes a responsabilidade de relacionamentos sérios e duradouros. Pessoas estão sendo tratadas como bens de consumo, ou seja, caso haja defeito descarta-se - ou até mesmo troca-se por "versões mais atualizadas".

O romantismo do amor parece estar fora de moda, o amor verdadeiro foi banalizado, diminuído a vários tipos de experiências vividas pelas pessoas as quais se referem a estas utilizando a palavra amor. Noites descompromissadas de sexo são chamadas “fazer amor”. 

Não existem mais responsabilidades de se amar, a palavra amor é usada mesmo quando as pessoas não sabem direito o seu real significado.

Ainda para tentar explicar a relações amorosas em “Amor Líquido”, Bauman fala sobre “Afinidade e Parentesco.” O parentesco seria o laço irredutível e inquebrável. É aquilo que não nos dá escolha. A afinidade é ao contrário do parentesco. 

"Voluntária", esta é escolhida. Porém, e isso é importante, o objetivo da afinidade é ser como o parentesco. Entretanto, vivendo numa sociedade de total “descartabilidade”, até as afinidades estão se tornando raras.

Bauman fala também sobre o amor próprio: o filósofo afirma que as pessoas precisam sentir que são amadas, ouvidas e amparadas. Ou precisam saber que fazem falta. Segundo ele, ser digno de amor é algo que só o outro pode nos classificar. 

O que fazemos é aceitar essa classificação. Mas, com tantas incertezas, relações sem forma - líquidas - nas quais o amor nos é negado, como teremos amor próprio? Os amores e as relações humanas de hoje são todos instáveis, e assim não temos certeza do que esperar. Relacionar-se é caminhar na neblina sem a certeza de nada - uma descrição poética da situação.



"Para ser feliz há dois valores essenciais que são absolutamente indispensáveis [...] um é segurança e o outro é liberdade. Você não consegue ser feliz e ter uma vida digna na ausência de um deles. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é um completo caos. 

Você precisa dos dois. [...] Cada vez que você tem mais segurança, você entrega um pouco da sua liberdade. Cada vez que você tem mais liberdade, você entrega parte da segurança. Então, você ganha algo e você perde algo", afirma o filósofo.

Estamos cada vez mais aparelhados com iPhones, tablets, notebooks, etc. Tudo para disfarçar o antigo medo da solidão. 

O contato via rede social tomou o lugar de boa parte das pessoas, cuja marca principal é a ausência de comprometimento. Este texto tem como base a ideia do "ser líquido", característica presente nas relações humanas atuais. Inspirado na obra "Amor Líquido" - sobre a fragilidade dos laços humanos, de Zigmunt Bauman. 

As relações se misturam e se condensam com laços momentâneos, frágeis e volúveis. Num mundo cada vez mais dinâmico, fluído e veloz. Seja real ou virtual.





Em 1989 ele conquistou o prêmio Amalfi, por sua publicação Modernidade e Holocausto; em 1998, obteve a premiação Adorno, pela totalidade de sua obra. 


“Sem meias palavras, o capitalismo é um sistema parasitário. Como todos os parasitas, pode prosperar durante certo período, desde que encontre um organismo ainda não explorado que lhe forneça alimento. Mas não pode fazer isso sem prejudicar o hospedeiro, destruindo assim, cedo ou tarde, as condições de sua prosperidade ou mesmo de sua sobrevivência.”   Zygmunt Bauman

Modernidade e Holocausto:



Vencedor do prêmio Amalfi, concedido ao melhor livro de sociologia publicado na Europa em 1989, "Modernidade e Holocausto" discute o que a sociologia pode nos ensinar sobre o Holocausto, concentrando-se mais particularmente, porém, nas lições que o Holocausto tem a oferecer à sociologia.

O sociólogo polonês Zygmunt Bauman ressalta como o significado do Holocausto pôde ser subestimado em nossa compreensão de modernidade: ora o Holocausto é reduzido a algo que aconteceu com os judeus, ora é visto como representando aspectos repulsivos da vida social que o progresso da modernidade irá gradualmente superar.

Não há nada comparável a esse livro na literatura sociológica. Sutil, porém intenso e perturbador, causará grande impacto tanto naqueles que lidam diretamente com a disciplina da sociologia como nos interessados por um dos fenômenos mais terríveis de nosso tempo.





Hoje, aos 89 anos, imigrante em Londres, é considerado um dos pensadores mais eminentes do declínio da civilização. Ele ainda dá aulas na London School of Economics, ministra palestras pelo mundo inteiro e publicou quatro dezenas de livros que viraram best-sellers. 


*O Sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman morreu nesta segunda-feira 09/01/2017 em Leeds, na Inglaterra, aos 91 anos, 


Vídeo: Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento




Fonte:http://lounge.obviousmag.org/de_dentro_da_cartola/2013/11/zygmunt-bauman-vivemos-tempos-liquidos-nada-e-para-durar.html
http://www.infoescola.com/biografias/zygmunt-bauman/
http://www.zahar.com.br/autor/zygmunt-bauman


sábado, 7 de janeiro de 2017

6 Maneiras de Abrir a Sua Vida Para a Energia Cósmica




A medida que a ciência dominante começa a reconhecer abertamente a eficácia de práticas como ioga, meditação, acupuntura e assim por diante, mais de nós estão aprendendo que somos seres energéticos, que devemos considerar como outras energias afetam nosso bem-estar. Como acreditado anteriormente por mestres taoístas na China e mais tarde provado pela física quântica, estamos todos conectados, mesmo através dos confins do espaço e do tempo, estamos todos ligados no “Caminho” do cosmos, o Tao.

Com este conhecimento, cabe a cada um de nós decidir se queremos nos conectar ao fluxo desta energia amorosa que nos rodeia, ou vamos ignorar e nos manter longe dela. A energia cósmica continuará fluindo, sem julgamento de qualquer forma. Se você decidir que sim, que você deseja convidar essa energia positiva para a sua vida e se banhar em sua abundância, então aqui estão algumas ideias sobre como reavivar a sua relação com o cosmos.

1 - Avalie o nível de energia negativa dentro de você


Às vezes, nós nem sequer percebemos como estamos sitiados pela negatividade. Isto pode se auto-perpetuar atraindo situações negativas e pessoas negativas em nossas vidas. Para ajudá-lo a avaliar o seu nível de energia negativa, abaixo está um teste de Christie Sheldon do loveorabove.com. Encontre um espaço tranquilo e olhe para dentro. Tudo começa com a autoconsciência.

* Você reclama ? Todo o tempo ou apenas algumas vezes ?

* Você costuma discutir o que há de errado no mundo mais do que o que está certo ? Isso inclui o tempo “ruim”, o tráfego “horrível”, o governo “corrupto”, a economia “péssima”, os sogros “insuportáveis”, etc.

* Você critica ? Todo o tempo ou apenas determinadas pessoas ?

* Você é atraído pelo drama e desastre (você pode se descolar da TV quando há uma notícia de um desastre e você consegue evitar se envolver na vida das celebridades disfuncionais ?)

* Você se culpa ? Todo o tempo ou apenas em determinadas situações ?

* Você acredita que não tem controle sobre a maior parte do que lhe acontece ?

* Você se sente como uma vítima ? Você fala sobre pessoas fazendo coisas para você ?

* Você é grato por aquilo que é, ou você só vai ser grato quando as coisas finalmente começarem a ficar bem para você ?

* Você sente que as coisas estão acontecendo com você ? Ou você acha que elas estão acontecendo através de você ?

É preciso coragem para ser honesto consigo mesmo e aceitar quando se é excessivamente negativo. Você cria suas experiências de vida. A energia cósmica em torno de você irá guiá-lo através dessas experiências, mas é até você se elevar pela experiência em sinal de gratidão. Ao longo do caminho, seja grato pelo que está acontecendo, tanto pelo que é bom quanto pelo que é “ruim”, isto vai atrair mais energia positiva em sua vida.





 2 - Limite o ego Auto-falante que critica e duvida

A maioria de nós, em algum momento da vida, luta com o pensamento negativo e julgamento do ego/mente auto-falante, “Nada de bom vai acontecer comigo”, “Eu nunca poderei fazer isto”, “eu nunca vou encontrar o trabalho certo.” 

Às vezes, este ego/mente é barulhento. Às vezes, pode até ser prejudicial “Eu sou uma pessoa horrível”, “eu não mereço a felicidade”, enchendo você com desorientação e dúvida. 



Sem limitar este diálogo interno negativo, você vai se desconectar do sempre presente fluxo da energia cósmica (EC) que sempre está disponível para você. 

Você deve assumir o controle de seus pensamentos, mantenha a calma, reequilibre os seus pensamentos e reafirme sua ligação com o Universo.


3 - Use afirmações para libertar-se da negatividade


Às vezes temos de nos motivar diariamente para enfrentar a negatividade e abordar suas fontes, a mente/ego vive estressada, em um mundo louco, etc. Aqui estão algumas ideias para afirmações diárias, você pode utilizar as que ressoam com você ou as que considera mais relevantes para a sua vida, ou utilize algumas das suas próprias. Mantenha-as por escrito, visíveis e diga-as em voz alta.



* Meu coração e minha mente sempre criam minha realidade positiva e alegre, trazendo-me abundância, felicidade e evolução.
O que as outras pessoas dizem sobre mim é problema deles, não meu.

* Eu sou livre para ser eu mesmo.

* A vida não é perfeita, mas tenho certeza que traz sempre uma grande experiência.

* É bom ter dias ruins.

* Mesmo quando estou lutando, eu tenho muito a agradecer.

* Toda experiência é apenas outra lição importante.

* Nem tudo permanece para sempre.

* Estar errado é o primeiro passo para estar certo.

* Eu não preciso segurar o que está me segurando.

* Minha felicidade hoje é simplesmente o resultado dos meus pensamentos de ontem.

* O tempo que eu passar a informação é de qualidade.

* Drama e julgamentos são uma perda da felicidade perfeita.

* A maioria das pessoas estão me julgando muito menos do que parece.

* Eu posso fazer do mundo um lugar mais feliz.

* O trabalho vale a pena.






4 - Libere todas as restrições do Corpo/Mente/Espírito

As energias do Sol, Terra, Galáxia e Cosmos nos influenciam com as energias sutis das dimensões mais elevadas sobre os níveis físico, etérico e espiritual. É fácil para nós ficarmos presos no plano físico e acreditarmos que tudo o que importa é o que nós experimentamos fisicamente. No entanto, o nosso campo energético e nosso espírito também estão se comunicando com a energia cósmica.

Ao lembrarmos desta conexão com o grande cosmos em cada uma das camadas do verdadeiro EU, envolto em nossa forma humana, nós ajudamos a abrir a linha de comunicação com as energias superiores do Universo. E assim, nós experimentamos uma transformação mais profunda em todos os níveis no corpo, mente, espírito e alma. 

Práticas como yoga, tai chi e qi gong, embora normalmente usado por pessoas para o exercício e redução do estresse, pode ajudar a perceber a verdadeira consciência para além do mundo da 3ª dimensão baseado no medo. Além disso, as práticas específicas que incidem sobre a abertura do centro do coração da energia do chacra Anahata, são eficazes para aumentar a capacidade do coração de assimilar a energia cósmica. Isto inclui diferentes tipos de técnicas de concentração focadas no coração e ao recitar o Sutra de Lótus.



 5 - Limpe o seu espaço externo

Grande parte do nosso esforço para nos conectarmos com o fluxo de energia cósmica requer foco interno, algum tempo de reflexão e de solidão em um ambiente isolado. Aqui é onde a limpeza da velha energia negativa do nosso espaço externo de vida torna-se tão importante quanto à limpeza do nosso espaço interior.

É frequente ouvir ideias de como devemos liberar, deixar ir às coisas desnecessárias e reorganizar o mobiliário para criar mais espaço. Isto é prático e eficaz para ajudar você se sentir mais leve e mais positivo.

Você pode considerar colocar um pouco mais de esforço no processo, limpando as áreas onde gasta a maior parte do seu tempo, como sua casa, escritório e carro. Isto lhe permite limpar o seu campo energético, criando espaço para um novo, mais equilibrado e saudável você. O processo pode ser simples, com apenas quatro ferramentas:



* Um pacote de sálvia branca – Representando a TERRA.

* Uma concha Abalone – Representando a ÁGUA, para capturar as cinzas do pacote de sálvia.

* Uma pena ou ventilador de pena – Representando o AR.


* E o FOGO para acender a sálvia

Você também pode usar sinos e carrilhões, recitar mantras ou orações, polvilhar sal puro nos cantos de cada quarto, e usar incenso natural.

A criação de um espaço de vida com menos energia negativa é importante, mas não se esqueça de se aventurar para fora. Reconecte-se com a natureza enquanto você busca um lugar de silêncio, com menos pessoas, menos poluição eletromagnética e sem meios de comunicação, que pode ajudar você a se abrir para o fluxo natural do Universo. Permitindo-o se desligar do seu ritmo normal da vida, então você fica mais em sintonia com você mesmo.

Quando sair não é uma opção, considere a criação de um espaço tranquilo onde você pode se retirar durante os períodos de introspecção reduzindo a poluição eletromagnética em sua casa.



6 - Pratique meditação autêntica



A meditação começa com uma prática diária curta que para alguns de nós significa simplesmente relaxar nossa mente ou ficar parado. Quanto mais se faz meditação, mais energia cósmica se recebe, esta energia fluirá através do corpo/mente/espírito do verdadeiro EU. Com persistência uma prática de meditação surge após um tempo mais longo e com cada vez menos pensamentos, onde nos tornamos abertos para os entendimentos do Universo e ganhamos clareza que enriquece nossa vida.


Aqui estão 6 métodos  de meditação que podem levar qualquer pessoa a meditar:


1: Meditação Respiração Básica

Sente-se ou deite-se, feche os olhos e comece a se concentrar na sua respiração, você pode querer fazer algumas respirações profundas inspirando e expirando, tente respirar por 3 segundos (1 Amazonas, 2 Amazonas, 3 Amazonas) apenas relaxe e mantenha o foco em sua respiração, tente manter a cabeça fria e não preste nenhuma atenção aos pensamentos que vêm à sua mente, basta deixá-los passar, se você for apanhado com um pensamento específico apenas volte a se concentrar em sua respiração e não fique com raiva ou chateado, às vezes pode ser bastante cômico ver o quão facilmente podemos nos tornar completamente envolvidos em um pensamento que realmente não serve para nada, faça isso por cerca de 15 minutos ou mais, se desejar.


 2: Prática de meditação guiada

Há muitos tipos diferentes de meditações guiadas disponíveis para você experimentar gratuitamente, algumas delas têm finalidades diferentes e servem a objetivos diferentes, abaixo tem uma para você experimentar, eu penso que a voz da mulher soa agradável, calmante e relaxante e a duração do vídeo não é muito longa, se você quiser encontrar outro com base em suas próprias preferências não hesite em fazê-lo, práticas de meditações guiadas podem ser benéficas porque você está seguindo os passos de alguém através de todo o processo assim é mais fácil manter sua mente sem pensamentos aleatórios.

 



 3: Intenção focada



Este tipo de meditação pode ser muito poderosa para ajudar você a receber esclarecimentos sobre algo que não tem certeza e o que você deve fazer sobre isso, quando você for para a meditação mantenha a intenção no fundo da sua mente e até mesmo faça uma pergunta para si mesmo sobre onde é que você está tendo dificuldades para encontrar clareza, você pode usar os mesmos princípios que usou antes para entrar neste espaço, não se apegue em ouvir uma voz dizendo-lhe a resposta ou tendo uma visão ou qualquer coisa assim, às vezes pode vir através de um saber instintivo ou de um sentimento, a resposta pode até mesmo não vir a você de imediato, pode tornar-se clara em poucos dias a partir de agora.


4: Batidas Binaurais


Batidas Binaurais são os produtos de dois sons diferentes em harmonia; Eles produzem sons que são ouvidos apenas pelo cérebro. O efeito disso pode ser bastante calmante, relaxante e meditativo. Existem muitos tipos diferentes de batidas biauriculares que podem atender ao seu humor específico e também ajudar com várias doenças. Muitas pessoas têm dito que se você é alguém que geralmente tem problemas para acalmar a mente ea meditação (como eu), então binaural beats são susceptíveis de ter um maior efeito sobre a sua capacidade global para atingir os estados de maior freqüência. 

Além disso, estudos mostraram que esses batimentos podem ajudar com clareza mental, padrões de pensamento mais focados, aumento de energia, criatividade aumentada e muitas mais mudanças positivas para o seu bem-estar geral.

 



5: Equilíbrio dos chacras


Meditações de equilíbrio dos chacras podem ser ótimas para realinhar os chacras proporcionando mais equilíbrio ao seu corpo físico e energético, essas meditações podem ajudar a remover bloqueios trazendo coisas que precisam ser abordadas, novamente, há muitas variações diferentes que podem ser encontradas on-line, vamos fornecer uma delas abaixo, mas fique à vontade para encontrar a sua própria, se você é bem versado nos chacras e neste propósito você pode até mesmo fazer a sua própria meditação em relação a eles.





6: Meditação do OM


Meditações OM são divertidas ! Quando você diz “om” (ohhhmmm) cria uma vibração em que você pode sentir todo o seu corpo ajudando-o a limpar sua mente colocando-o em um estado relaxado, sente-se de pernas cruzadas e comece a cantar “OM” segurando o OM por cerca de 5 segundos termine-o totalmente antes de inspirar, continue a cantar até que você se sinta relaxado e sua mente esteja limpa, em seguida mantenha-se aqui continuando a respirar durante o tempo que você quiser, acho que estas meditações são ótimas para fazer em grupo, se você está com algumas pessoas e todos vocês estão sentados em círculo cantando “OM” ao mesmo tempo criam uma energia incrível ! Parece que você é colocado em um estado de paz de espírito instantaneamente.



canal: Jot Narayan


O processo de trazer mais energia cósmica em sua vida vai harmonizar e equilibrar a sua conexão com o Tao. Esta é uma relação fundamental de interação em toda a nossa vida. Cabe a nós decidir o quão profundamente queremos nos beneficiar desta relação e se estamos prontos para expandir nossa consciência.

©Anna Hunt

Origem: wakingtimes
Tradução: A Luz é Invencível